História do baralho


nqtGKABUm elemento comum nos shows de ilusionismo são as cartas de baralho. Estas velhas amigas do mágico profissional são tão versáteis quanto misteriosas. Você sabia que os primeiros modelos eram feitos à mão, em blocos de madeira, e tinham um preço elevado? Por este motivo, as cartas só se tornaram populares no século 15, com o avanço das técnicas de impressão de papel. A história do baralho é tão antiga quanto a própria mágica e as cartas passaram por um longo processo de adaptação até chegar ao modelo utilizado atualmente. Quer saber mais sobre o assunto? Confira o resto do post!

A história do baralho

A origem destas cartas, tão populares atualmente, é um mistério rodeado de possibilidades. Há quem diga que a história do baralho começou na China, também há quem acredite que sua origem seja árabe. Dois fatos são comprovados: as cartas se difundiram pelo mundo no século 15, acompanhando o desenvolvimento da fabricação de papel, e o modelo que conhecemos hoje em dia é o padrão francês.

Neste modelo, cada carta representa um conhecido personagem histórico. O Rei de Paus, por exemplo, seria uma representação de Alexandre, o grande. Já a Dama de Paus, seria Elizabeth I, da Inglaterra. Treze personagens e quatro naipes diferentes compõe o baralho francês, totalizando 52 cartas.

Mas, antes de chegar ao modelo conhecido hoje em dia, o baralho passou por diversas transformações. Ele já foi esculpido em madeira, já teve cinco naipes e o Rei já foi a carta mais alta do jogo. Diversas adaptações foram feitas durante os séculos de história do baralho. As cartas reversíveis, por exemplo, surgiram apenas no ano de 1745, como forma de melhorar os jogos.

Naipes

Atualmente, são quatro os naipes nas cartas: copas, paus, ouros e espadas. Parte da origem, é espanhola. Cada naipe do baralho espanhol foi criado para representar um elemento da sociedade de antigamente: ouros representavam os comerciantes, espadas os militares, paus os camponeses e copas o clero. Os nomes utilizados pelos espanhóis foram unidos aos símbolos franceses, simples e fáceis de imprimir, e deram origem aos naipes atuais, usados pelo padrão francês.

A história do curinga

Uma carta bastante polêmica do baralho é o curinga, ou joker em inglês. Também existe mais de uma ideia conhecida para explicar a origem desta carta. Uma teoria diz que este é um personagem inspirado nos bobos da corte de antigamente, o que explicaria o desenho com roupas de palhaço. Alguns acreditam que a carta teria origem italiana, mais precisamente em uma carta conhecida como louco, que também não possui número ou naipe. Para outros, o curinga é inspirado na imperial bower, carta mais forte do baralho inglês.

Curiosidades do baralho

Recentemente, o baralho ganhou um dia em homenagem a ele no Brasil. Em 2013, a Copag, maior fabricante de cartas nacional, começou uma campanha para que o dia 13 de setembro passasse a ser lembrado como o dia do baralho.

Apesar do modelo mais utilizado pelos países de língua portuguesa ser o padrão francês, muitos detalhes têm origem em outras culturas. O valete, por exemplo, é representado pela letra J por causa da carta Jack – o correspondente ao valete, em inglês. O mesmo acontece com as cartas Dama (Queen) e Rei (King).

A palavra ás, utilizada para denominar a primeira carta do baralho, tem origem no latim e significa uma unidade.

Baralhos e mágicas fazem parte dos seus interesses pessoais? Conheça os cursos disponíveis no Magicando e comece a desenvolver suas habilidades!

Metodologia Magicando

Mágica Grátis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *